Turista Responsável

Turista Responsável

tradiciones

Valorize as tradições e costumes locais.

  • Antes de viajar consulte sobre os costumes e tradições do destino a ser visitado:  festas comemorativas, aniversários, etc., esta é a melhor forma de participar e interagir com a comunidade de uma forma harmoniosa.
  • Aprenda pelo menos algumas palavras em Espanhol.  Desta forma poderá estabelecer uma melhor comunicação com a comunidade local.
  • Respeite e proteja tudo que faz deste destino um lugar único e diferente, desde sua história, sua arquitetura e seus valores culturais, naturais e religiosos (religião, música, arte, gastronomia, etc.).   Peça licença para tirar fotografias no interior de igrejas, monumentos nacionais ou da comunidade local.

Apoie a economia local

  • Prestigie o artesanato local, isto permitira contribuir com o desenvolvimento econômico dos artesãos locais e de suas famílias.
  • Trate com respeito vendedores e artesãos locais.  Promova a relação comercial entre produtores e consumidores.
  • Não compre produtos piratas, falsificados ou que estejam proibidos pelas normas nacionais e internacionais.
  • Quando precisar de serviços turísticos, contrate empresas legalmente estabelecidas para evitar fraudes e enganos.  De preferencia a empresas locais.
  • Informe-se sobre produtos que tenham restrição legal de entrada ou de saída do pais a ser visitado.
economia local
medioambiente

Respeite o meio ambiente

 

  • Não compre produtos que sejam elaborados com plantas ou animais em perigo de extinção.
  • Prefira serviços em grupo, isto permitirá uma economia de recursos, dinheiro, combustível e principalmente a diminuição da contaminação do meio ambiente.
  • Reduza, reutilize e recicle resíduos durante a sua viagem.  Leve a sua própria garrafa para agua.  Evite comprar produtos com embalagens não recicláveis ou sacolas plásticas.
  • Reduza o consumo de água potável e eletricidade em estabelecimentos turísticos.  Reutilize lenções e toalhas por mais de um dia.  Desligue as luzes, calefação e ar condicionado ao sair do quarto.

Seja cuidadoso ao visitar áreas silvestres, patrimoniais, arqueológicas e outras que possam parecer frágeis e ou valiosas.

  • Ao visitar áreas silvestres, guarde seu lixo, incluso os orgânicos e no retorno ao hotel deposite em lixeiras próprias.  Restos de alimentos poderiam alterar a dieta alimentar da fauna silvestre, sujar a paisagem e afetar outros visitantes.
  • Escolha uma rota que impacte o mínimo possível à paisagem, caminhe por trilhas já existentes.  Prefira visitas guiadas evitando desta forma acidentes e a diminuição da erosão e compactação do solo nas áreas protegidas, além de fortalecer o trabalho local.
  • Não cometa crimes ambientais.  Lembre-se que esta visitando uma área protegida onde há normas e regulamentos que deverão ser seguidos, a fim de preservar a natureza, a flora e fauna, muitas delas em perigo de extinção.
  • Não alimente a fauna silvestre.
  • Respeite a sinalização e indicações das comunidades existentes na região.  Isto permitira uma visita mais segura para você, sua família e o entorno.
  • Não retire recursos naturais como pedras, foceis, caracóis, plantas, flores e outros do seu entorno natural.
  • Contribua com o mantimento da infraestrutura e equipamentos nas áreas protegidas, pagando a tarifa solicitada e utilizando adequadamente as instalações.
silvestre
sea un viajero informado

Seja um viajante informado e respeitoso

  • Cumpra as leis e os regulamentos locais e nacionais.
  • Respeite os direitos humanos e proteja as crianças da exploração sexual ou laboral.
  • Informe-se como poderá receber assistência médica e os telefones de contato da sua embaixada em caso de emergência.
  • Informe-se sobre as condições meteorológicas e das hidro-metereológicas ao aceder nas zonas da Cordilheira.  Antes de dar inicio a sua expedição, seja sozinho ou em grupo, deixe um registro com as autoridades locais: Carabineros, Conaf ou outra.

O desenvolvimento deste código esta baseado no documento “Conselhos práticos para um viajante do mundo” elaborado em 2010 pelo Comité Mundial de Ética do turismo e validado pela OMT e complementado com recomendações definidas pelo Serviço Nacional de Turismo (Sernatur)

logos